Trégua de Temer dura pouco: Geddel preso abala Câmara

por Fernando Brito, Tijolaço

A prisão de Geddel Vieira Lima, embora já afastado há meses do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo de Michel Temer tem um efeito avassalador nas articulações do atual ocupante do Palácio do Planalto para barrar na Câmara a denúncia de Rodrigo Janot contra ele.

É que Geddel – se é que não era ainda – o maior articulador de Temer entre os deputados e, como tal, é senhor de acordos e negócios que, antes e depois do impeachment de Dilma Rousseff, foram feitos para desmontar o governo legítimo e montar as estruturas do ilegítimo.

Do núcleo da quadrilha do PMDB na Câmara, excluindo o próprio Michel Temer, seu “capo”, mais da metade está presa: Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e, agora, Geddel.

A certeza da impunidade e esta própria escassez de comparsas livres levou Geddel a cometer o erro de pressionar a mulher do doleiro Lúcio Funaro, por mensagens de celular, onde era identificado por “Carainho”. Foi o “gancho” para dar bambu para flecha do Dr. Janot, através de seus subordinados do MP do Distrito Federal, fazer um estrago na defesa de Michel Temer.

Ao contrário da baiana da cancão, tem deputado de sobra querendo que Geddel caia pra longe de si.

Leia::  Temer libera R$ 1,9 bi para comprar votos de deputados na Previdência

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *