Previdência: Cunha no comando da reforma?

Por Fernando Brito, Tijolaço

Quem acompanhou o longo processo de cassação de Eduardo Cunha e as intermináveis sessões da Comissão de Ética sabe que ninguém foi mais fiel ao hoje preso ex-presidente da Câmara que o deputado Carlos Marun, do PMDB do Mato Grosso do Sul.

Foi, não, é.

Em setembro, já com o ex-todo-poderoso em desgraça, Marun rasgou-lhe seda em artigo na Folha.

E no final de dezembro, foi desejar “Feliz Ano Novo” ao ex-chefe, viajando até a cadeia em Curitiba – claro que com dinheiro público, que depois anunciou devolver, quando o fato veio à tona .

Portanto, quem acha que Carlos Marun só “por coincidência”  foi indicado relator do projeto de reforma previdenciária enviado por Michel Temer à Câmara pode se candidatar, já , ao Troféu Pollyana 2017.

No mínimo, no mínimo, Cunha acaba de ganhar uma voz forte nos seus pedidos de “ajuda eu” lançados a Brasília.

No máximo, no máximo…nem é bom pensar o que um sujeito que mercadeja o nome de Jesus (já esqueceram do Jesus. com?)  pode fazer com o direito dos trabalhadores.

Logo saberemos. Se não houver gestões para trocar o presidente da comissão da Previdência, é que tudo está combinado, pois não se deixaria nas mãos de um sujeito nas condições de Marun a sorte do mais vital (para Temer, mas mortal para o povo) do governo golpista.

Leia::  A semana mortal para o Judas Temer

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *