Paulo Preto vai entregar Serra e Aloysio

O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como Paulo Preto, negocia uma delação premiada que deve abalar as estruturas do PSDB; tido como operador dos tucanos, Paulo preto é acusado pelo doleiro Adir Assad de ter recebido R$ 100 milhões entre 2007 e 2010, quando José Serra (PSDB) era governador de São Paulo; Paulo Preto centralizava os repasses das empreiteiras responsáveis por obras na estatal do governo paulista; em sua colaboração com a Justiça, Paulo Preto está disposto a dizer que Serra e Aloysio Nunes, atual chanceler de Michel Temer, sabiam de todo o esquema; Aloysio, aliás, está cada vez mais enrolado com a Lava Jato; delator da Odebrecht o acusa de ter pedido —e recebido— R$ 500 mil em caixa dois da empreiteira em sua campanha ao senado em 2010

Brasil 247

Acusado pelo doleiro Adir Assad de receber 100 milhões de reais, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, vai dizer que José Serra e Aloysio Nunes Ferreira sabiam de tudo e confessar sua participação nas reuniões dos acertos . Mas negará que recebeu o dinheiro. Segundo ele, o encarregado disso era o ex-deputado Márcio Fortes.

As informações são da coluna Radar da revista Veja.

Leia::  Datafolha: nunca antes na história deste país tantos sentiram vergonha de ser brasileiros

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *