Manifestações são importantes, mas não são suficientes

por Robson Sávio Reis Souza, Brasil 247

Ok. É bonita e importante a imensa manifestação popular que ocorreu hoje, Brasil afora, contra a reforma da previdência da coalizão golpista.

Mostra que inúmeros setores da sociedade estão atentos aos desmandos do grupo que tomou de assalto o poder.

É preciso ocupar o espaço público. É preciso reivindicar, reinventar, lutar pelo retorno da democracia.

Mas, não nos enganemos.

Não serão com manifestações de rua que o governo e o congresso dos larápios ouvirão os clamores populares. No máximo, cederão um pouquinho aqui e acolá.

Está provado e comprovado que esse governo e o Parlamento estão se lixando para o povo. E eles têm costas largas, porque estão respaldados pela juristocracia da Casa Grande.

Ademais a coalizão golpista tem o apoio da mídia golpista, principalmente da globo. A TV globo que mobilizou parte da classe média fascista para dar o respaldo das ruas ao golpe, nas manifestações domingueiras. A mesma globo que hoje, dia de manifestações populares, aqui de Minas, no telejornal matutino desestimulava os cidadãos a irem ao centro da cidade, porque haveria transtornos ocasionados pela manifestação.

Mas, voltemos ao ponto. O experiente professor Wanderley Guilherme dos Santos deu uma dica importante em artigo recente. É fundamental, nesse momento, somar outras estratégias para o enfrentamento da gangue golpista, para além da tomada das ruas. Diz ele que o “governo só tem ouvidos para trovões paranaenses”. E qual seria, então, essa nova estratégia? “Promover a sabotagem política, a intriga entre larápios, a turbulência localizada.” Esse é um outro caminho. É preciso trilhá-lo…

Leia::  Com Moraes no STF, Temer contrata um advogado de defesa

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *