Lula lembra do tempo em que o Brasil era “o cara”

Há sete anos, o Brasil era protagonista na reunião da cúpula do G8, na Itália, e Barack Obama se referia ao então presidente Lula como “o cara”; momento foi lembrado pelo petista nas redes sociais e contrasta agora com o vexame internacional de Michel Temer durante sua passagem pelo G20, na Alemanha; peemedebista não conseguiu se reunir com nenhum chefe de Estado e passou despercebido no encontro dos países mais importantes do mundo; para piorar, Temer ainda voltou às pressas ao Brasil na tentativa de salvar o cargo, diante da traição de Rodrigo Maia e do início da tramitação na Câmara da denúncia de corrupção

Do Brasil 247

O Brasil governado por Michel Temer (PMDB) foi um grande fiasco na reunião do G20, em Hamburgo, na Alemanha. O peemedebista voltou da Europa sem realizar nenhum encontro bilateral com outro chefe de Estado. Diante de tanta insignificância, o ex-presidente Lula lembrou em suas redes sociais a época em que o Brasil era respeitado no contexto internacional e ganhava elogios do então presidente norte-americano Barack Obama.

Lula postou uma foto em que aparece ao lado de Obama, com a legenda: “Quando o Braisl era o cara!”. “Há sete anos, Lula se reunia com o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, durante a Cúpula do G8, na Itália, na qual o Brasil participava como convidado especial. Na ocasião, o ex-presidente presenteou o chefe de Estado americano com uma camisa da seleção brasileira de futebol, que na véspera havia ganho de virada dos Estados Unidos na final da Copa das Confederações. Poucos meses antes, em reunião do G20, Obama havia se referido a Lula como “o cara””, afirma o texto.

Leia::  Quem obstruía a Justiça eram Lula e Dilma?

A passagem de Temer pelo G20 foi ainda mais vergonhosa porque o peemedebista abandonou o encontro antes do previsto para tentar se salvar no cargo. Nesta segunda-feira, começa a tramitar na Câmara dos Deputados a denúncia contra Temer, acusado de corrupção passiva. Temer ainda voltou às pressas porque está sendo traído pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), que já até começa a rascunhar seu ministério, com a colaboração do PSDB.

Os tucanos, aliás, podem desembarcar do governo Temer também nesta segunda-feira. A cúpula do partido se reúne amanhã, em São Paulo, e a decisão de deixar o governo é praticamente certa. Para tentar se segurar, Temer quer um encontro a sós com Fernando Henrique Cardoso, mas o ex-presidente já manifestou publicamente que Temer deveria renunciar, num gesto de grandeza.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *