Justiça proíbe Doria de apagar grafite sem aval

Em resposta a uma ação popular contra a remoção de pinturas, desenhos ou inscrições caligrafadas em locais públicos, movida após o prefeito de São Paulo ter apagado os grafites da Avenida 23 de Maio, o juiz Adriano Marcos Laroca, da 12º Vara da Fazenda Pública, proibiu o prefeito João Doria de apagar grafites espalhados pela cidade sem a autorização do Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo)

Do Brasil 247

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi proibido pela Justiça de apagar grafites espalhados pela cidade sem a autorização do Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo).

A decisão é desta segunda-feira 13, tomada pelo juiz Adriano Marcos Laroca, da 12º Vara da Fazenda Pública, em resposta a uma ação popular contra a remoção de pinturas, desenhos ou inscrições caligrafadas em locais públicos.

A ação foi movida após o tucano ter mandado apagar os grafites dos muros da Avenida 23 de Maio. Em caso de descumprimento, a prefeitura será multada em R$ 500 mil diários, além de outras sanções. A prefeitura informou que irá recorrer.

Leia::  Desconstruindo o “consenso da insensatez” do crescimento: a atuação do Setor Público (e da Petrobras) para a recuperação dos investimentos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *