Hamburgo: 100 mil manifestantes contra o G20

As manifestações dos diferentes blocos de ativistas está a afetar o acesso à zona protegida determinada pelas autoridades alemãs para a organizaçao do G20.

Da esquerda.net

A manifestação desta sexta-feira tem como lemas: “Bem-vindos ao inferno” e “destruir o G20”.

Mais de 170 organizações anti-capitalismo e anti-globalização estão nas ruas de Hamburgo em diversas manifestações que tentam bloquear e atrasar a realização da cimeira do G20.

São cerca de 100 mil pessoas, oriundas de toda a Europa que estão organizadas em blocos de manifestantes tentando afectar a zona de segurança – zona vermelha – criada pelas autoridades alemãs.

Os manifestantes contestam as maiores economias do mundo que têm falhado na resolução de vários problemas — o que ameaça a paz mundial.

A manifestação está a ter continuação na praça Millerntorplatz, situada a apenas 300 metros do centro de congressos onde se reunirá o G20.

Em confrência de imprensa dada pela plataforma das organizações BlockG20, os bloqueios da manhã de hoje contabilizaram 120 detidos pela polícia de Hamburgo e 14 feridos que deram entrada nos hospitais da cidade.

Manifestantes na praça Millerntorplatz, Hamburgo, 7 de julho de 2017 – Foto de Frederico Carreiro

A concentração marcada para a Millerntorplatz está a engrossar com a presença de muitos manifestantes das diferentes organizações.

Praça Millerntorplatz, Hamburgo, 7 de julho de 2017 – Foto de Frederico Carreiro
Leia::  Temer parabeniza Macron pelo Twitter e promete democracia. Vai renunciar?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *