Em novo depoimento, delator complica Globo e cita propinas nas Copas

O empresário Alejandro Burzaco, que ontem delatou propinas supostamente pagas pela Globo para adquirir direitos de transmissão da Libertadores e da Sulamericana, prestou novo depoimento nesta quarta-feira 15; de novo, mais artilharia contra a emissora da família Marinho; ele afirma que a Globo participou de uma esquema de US$ 15 milhões em propinas – o equivalente a R$ 50 milhões – para assegurar direitos de exclusividade nas Copas de 2026 e 2030; ele também citou uma complexa engenharia financeira, que fez com que o dinheiro fosse pago por meio de subsidiárias na Holanda, país que funciona como paraíso fiscal para multinacionais; depois, a propina foi transferida ao banco suíço Julius Baer, o que indica que ela poderá ser rastreada pela Justiça americana e pela brasileira – neste caso, claro, se houver interesse

Do Brasil 247

A situação jurídica da Globo se complicou ainda mais nesta quarta-feira 15, no segundo dia de depoimentos do empresário argentino Alejandro Burzaco, que, ontem, já havia delatado a emissora da família Marinho por propinas pagas na compra dos direitos de transmissão da Libertadores da América e Copa Sulamericana.

No depoimento de hoje, Burzaco revelou como a Globo participou de um esquema de propinas de US$ 15 milhões – o equivalente a R$ 50 milhões – para assegurar exclusividade nas Copas de 2026 e 2030.

A propina teria sido paga, segundo Burzaco, numa conta no banco Julius Baer, na Suíça, ao dirigente Julio Grondona, já falecido, e que foi homem forte do futebol argentino. À época das negociações, Grondona era também dirigente da Fifa e cuidava dos direitos de transmissão na América Latina.

Matéria Completa, ::Aqui::

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *