Depois do “químico” da Istoé, a Folha aparece com um “orientador de carreira” para o filho de Lula

Publicado no Facebook de Leandro Fortes.

Passados quatro dias da pesquisa CNT/MDA, que aponta a vitória de Lula, em todos os cenários, para 2018, a reação da mídia, até aqui, não poderia ter sido mais patética.

Como a Lava Jato não ofereceu a solução de sempre – prender petistas para tirar o foco do noticiário -, a mídia, primeiro, tentou ignorar o fato. Sinal de que as redações ainda estão cheias de gente velha e cabeçuda que ainda não entendeu a força e a dimensão das redes sociais.

Quem buscou a solução mais radical foi a Revista ISTOÉ, que foi catar no hospício um químico de araque para atacar Lula e o PT.

É uma dessas investidas do esgoto jornalístico brasileiro que ninguém nem lê, mas se diverte só de saber o tamanho do desespero dessa gente.

Agora, a Folha de S.Paulo aparece com um “orientador de carreira” da Odebrecht para o filho de Lula.

Orientador de carreira.

Nesse caso, ao que tudo indica, o repórter confundiu o candidato.

Leia::  Gazeta do Povo antecipa a morte de todos impressos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *