Brasil, vergonha planetária

O governo de Michel Temer foi destaque nos principais veículos de comunicação internacionais após a divulgação da lista com 108 nomes que serão investigados no âmbito da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal pelo ministro Edson Fachin; todos os jornais lembraram que a lista traz nove ministros de Temer, além dos presidentes das duas casas Legislativas e outras dezenas de políticos; segundo o Clarín, da Argentina, o governo brasileiro “viu a aparente calma dos últimos dias interrompida”; nos Estados Unidos, o The Washinton Post lembra que a lista atinge um terço da equipe de Temer e seus principais aliados, enquanto o The New York Times publica que novas acusações de corrupção fazem balançar o governo brasileiro; houve ainda repercussão na mídia do Canadá e da França, entre outros países

Do Brasil 247

O Brasil virou vergonha planetária. A lista do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, divulgada nesta terça-feira 11, ganhou destaque nos principais veículos de comunicação do mundo.

A maioria dos jornais, como o Clarín, da Argentina, destacou que havia nove ministros do governo Michel Temer na relação de 108 nomes que serão investigados, e ainda outros fortes aliados do peemedebista. “O governo do presidente Michel Temer viu a aparente calma dos últimos dias interrompida”, inicia o texto do veículo argentino.

Nos Estados Unidos, o The Washinton Post publicou uma reportagem da Associated Press que lembra que a lista atinge quase um terço da equipe de Temer, além de seus principais aliados, enquanto o The New York Times publicou que a “abrangente decisão” da corte suprema atingindo “políticos do alto-escalão” fazem “balançar o governo brasileiro”. As emissoras de televisão ABC e CNN também deram a notícia.

Leia::  Temer admite fracasso, elogia seus investigados e debocha do Fora Temer

O jornal francês Le Parisien disse que um novo marco no escândalo de corrupção da Petrobras foi alcançado com a luz verde do STF para abrir investigações com foco em ministros do “governo conservador de Michel Temer”. O texto destaca que o nome do próprio presidente é mencionado. Para o Libération, a decisão do STF de investigar políticos teve efeito de uma bomba.

O site da revista Der Spiegel, a principal na Alemanha, divulgou uma longa reportagem em que afirma que “a lista de Fachin estremece governo Temer”. A também alemã Deutsche Welle dedicou outro amplo espaço ao caso, lembrando que os “senadores Aécio Neves e Romero Jucá acumulam o maior número de pedidos de investigação”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *