Brasil, vergonha global também no El País

Sob Michel Temer, o Brasil não se cansa de dar vexames em escala planetária; em reportagem publicada nesta segunda-feira, tanto na versão global como na brasileira, o El País, mais respeitado jornal espanhol, questiona: “um presidente pode sobreviver com uma rejeição de 80% dos eleitores, uma denúncia do procurador-geral por receber subornos e um programa de reformas impopulares?”; o El País também lembra a todos os seus leitores, no Brasil e no mundo, que Temer chegou ao poder por meio de um golpe; ou seja: além de tudo, é ilegítimo

Do Brasil 247

O jornalista espanhol Xosé Hermida, correspondente no Brasil do El País, mais respeitado jornal espanhol, publica nesta segunda-feira uma reportagem demolidora sobre o Brasil de Michel Temer.

Publicada tanto no Brasil como na Espanha, Hermida questiona como o Brasil pode suportar um governo ilegítimo, que chegou ao poder por meio de um golpe, e que está mergulhado nos maiores escândalos de corrupção da história.

“Um presidente pode sobreviver com uma rejeição de 80% dos eleitores, uma denúncia do procurador-geral por receber subornos e um programa de reformas impopulares? Esse presidente –que nem sequer ganhou nas urnas, mas chegou ao poder através de uma conspiração parlamentar– tem, além disso, oito ministros sob investigação por corrupção. O país inteiro pôde ouvi-lo falar às escondidas com um bilionário corrupto, que lhe relata suas manobras enquanto o presidente dá mostras de assentimento. O país inteiro viu as fotos de seu principal assessor pegando uma mala com 500.000 reais das mãos de um enviado do empresário corrupto. Sobre sua relação com esse bilionário, que agora trata de ‘bandido notório’, o presidente mentiu ostensivamente: negou, por exemplo, que este lhe tivesse emprestado seu jato particular, até que as provas o deixaram em evidência”, escreve Hermida.

Leia::  EUA passarão a analisar redes sociais dos candidatos a visto

“Tudo isso –e muito mais– aflige o presidente do Brasil. A situação de Michel Temer parece desesperadora, mas ele não se rende. Com uma linguagem quase bélica anunciou que lutará pelo cargo até o fim, mesmo com o risco de aprofundar a interminável crise política que sacode o país há quatro anos. Temer vem perdendo apoio político e econômico. Alguns tão importantes quanto o do império midiático do Grupo Globo ou do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Mas ele ainda tem um punhado de aliados. O primeiro, o Congresso, onde dezenas de parlamentares, começando com os presidentes das duas câmaras, compartilham as dificuldades de ser investigados por corrupção. E também alguns grupos empresariais que contribuíram decisivamente, há 14 meses, para a queda da presidenta Dilma Rousseff. Os movimentos sociais supostamente apartidários que em 2016 inundaram as ruas contra a insuportável corrupção do PT, depois de 13 anos no poder, se conformam agora com postar memes no Facebook. No Supremo Tribunal Federal há juízes que já demonstraram vontade de tirar Temer do apuro.”

Resumindo: o Brasil se transformou numa vergonha planetária e veículos de comunicação sérios, como é o caso do El País, não medem as palavras para se referir ao golpe e à tragédia brasileira.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *